Custos embutidos aonde não enxergamos com tanta facilidade…

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Custos embutidosHoje vou partilhar com vocês uma experiência pessoal sobre custos. Isso mesmo, custos! Sabe aqueles custos que a gente pensa que não precisa contar, ou “ah, é tão pequeno que nem vou inserir nas minhas contas…”. Pois é, lembrou deles né? Então vou contar um pouco da minha história pessoal.

Quando eu era adolescente, queria ser fotógrafo (na época, a câmera digital ainda nascia e a tecnologia era excessivamente cara, fazendo com que eu utilizasse uma câmera analógica, mais precisamente uma Nikon F3). Meu pai resolveu me dar uma forcinha, dando uns trocados no final do mês para comprar filmes, pilhas para o flash, apetrechos novos para a câmera, etc. Mas eu não estava contente. Precisava de mais para me aprimorar, pagar cursos, comprar livros e continuar a praticar.

O que eu fiz? Comecei a fotografar e a vender as minhas fotos! Isso mesmo, fotografava e vendia as fotos! De uma maneira bastante tosca, eu ia aos eventos da família, fotografava e no final de semana seguinte trazia as fotos. Conseguia vender cada foto 10×15 por 2 reais, e uma foto 15×20 por 5 reais! Isso era em 2003/2004. Uma quantia razoável não é?

Eu lembro que cada foto (cópia) me custava R$0,55 e o filme de 36 poses (geralmente dava pra bater 37 a 38 fotos) custava se não me engano, R$7,00. Ou seja, com esses números, o custo final de cada foto era:
R$7 / 36 poses = 0,19 +
R$0,55 (revelação) = R$ 0,74 por foto!

Maravilha! Então os meus custos estavam sendo pagos!

Tinha me enganado… Novamente meu pai, engenheiro, entrou em cena para calcular comigo, quanto custava uma foto…

Além desses custos que não mudavam, ele inseriu os outros seguintes ítens:

  • Depreciação do equipamento como um todo (vida útil);
  • Custos de transporte em algum trabalho eventual (táxi, ônibus, metrô);
  • Custos do sapato utilizado (sim, é preciso contabilizar isso também);
  • Eventual lanche na ocasião;
  • Compra de novo material;
  • E principalmente, quanto valia o meu tempo.

Claro que esqueci de outros ítens, mas esses já dão bastante idéia do que quero passar.
E sabem para quanto foi o custo da minha foto? O custo inicial de cada clique?

R$1,06

Ou seja, 43,24% a mais do que eu havia “calculado” anteriormente.

Então pessoal, o que eu gostaria de deixar aqui pra vocês é para, se possível, calcularem os custos embutidos em qualquer coisa que vocês comprem ou façam. Ok, pode ser trabalhoso e desnecessário, mas ao menos tenham isso na cabeça. Muitas vezes, o dinheiro que estamos desembolsando na hora da compra de um sanduíche, quando calculado direitinho, pode ser bem maior do que pensávamos! 😉

Uma proposta: tentem fazer isso com o carro e suas despesas embutidas (caso tenham carro) ou com os custos de transporte de ônibus, táxi e metrô/trem. Vejam o resultado!

Se você já teve alguma experiência desse tipo, compartilhe com a gente!!

Veja também o exemplo dos custos nos empréstimos e trocas de dívida, neste post!

Forte abraço!

😉