Carro: quanto custa manter um?

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

carroÉ muito comum quando as pessoas tentam medir o custo de um carro apenas com o custo do combustível e quantos kilometros por litro o seu carro faz. Apesar de ajudar a nortear a escolha do carro ou o uso dele ao longo do cotidiano, tome cuidado: há mais gastos com o carro do que imaginamos.

Aqui vai uma proposta para se ter idéia do quanto custa andar de carro.

Melhor ainda! Por que não calculamos quanto custa cada kilômetro que andamos com o nosso carro? Acho que seria a medida mais próxima do custo de se dirigir, já que calcular em função do tempo dependeria da intensidade que você usa o seu veículo. Então, vou enumerar aqui os principais ítens que você deve anotar para calcular:

  1. Quantos R$ você gastou em combustível (e se possível, quantos litros você também abasteceu ao longo do período).
  2. Quantos kilômetros você andou com o combustível ao longo de um período (de preferência, 1 ano).
  3. Quanto custa o IPVA do seu carro.
  4. Quanto custa a manutenção (revisão, trocas de óleo, pneus, acidentes que ocorrem, como mossas e arranhões, devem ser computados com seus respectivos valores – alguns valores, caso não ocorram, não anotem).
  5. Depreciação do veículo.
  6. Gastos com estacionamento e, dependendo de onde você estacione, com flanelinhas (novamente, os valores devem ser anuais, para se ter uma média).

Vou explicar ponto a ponto e o por que de cada um deles:
1) Anote toda vez que for a um posto abastecer seu carro, o valor de combustível comprado, assim fica mais precisa a conta no final do período, e lembre-se, tente anotar também a quantidade de combustível.

2) Para fazer isso, escolha uma data inicial, algum dia do ano, abasteça, complete o tanque, zere o hodômetro do seu veículo. Esse é o momento inicial, ou seja, momento zero dos seus cálculos. Quando for abastecer novamente, pare o veículo, anote a kilometragem e complete novamente o tanque. Colete os dados (litros abastecidos, preço do litro, total gasto no abastecimento). Daí sairá um índice Km/Litro. Zere o hodômetro e repita o processo até o fim do período de teste. Para uma medida mais prática, porém, menos precisa, anote o hodômetro principal no dia inicial e compare com o hodômetro no dia final da sua contagem. 

*Divida a kilometragem parcial pela quantidade de litros abastecidos neste momento, no próprio posto de abastecimento. Daí sairá um índice Km/Litro, caso queira monitorar ao longo do tempo.

OBS: quando for completar o tanque, peça ao frentista para não dar aquela choradinha quando a bomba desliga automaticamente. Caso ele faça isso, a amostra fica viesada e você perde precisão.

3)Importante sempre saber o valor do seu IPVA, pois é um custo fixo (porém, decrescente ao longo dos anos, já que é em função do valor do seu carro).

4)Todos esses ítens são importantes de se anotar. Carros novos, geralmente só fazem revisão. Mas mesmo assim, inclua-a nas suas contas. Até uma eventual troca de olho no posto de combustível da esquina, deve ser anotado.

5)Contabilmente, estima-se que todo bem durável, como máquinas e equipamentos, depreciem em 20% em relação ao ano anterior. Porém, como isso varia muito de carro para carro, vale a pena dar uma olhada no site da FIPE e anotar a diferença do ano anterior e o momento atual. É importante anotar isso, porque é como se você estivesse “pagando” por isso, já que na troca por um novo veículo você paga essa diferença. Ou pode simplesmente coletar os dados referentes ao seu veículo e colocá-los nas suas contas.

6)Importante anotar as despesas com estacionamento, já que os shoppings e lugares atualmente cobram por esse serviço, e, também tem uma boa influência sobre o custo final do seu kilômetro.

Ok, anotei tudo isso, montei todo o esquema. E agora, o que eu faço?

Pois bem, vamos lá, nada muito complicado:

Partindo do princípio de que todos os valores anotados são referentes a um único período (ano), some os valores dos ítens (1) + (3) + (4) + (5) + (6) e posteriormente, divida pelo ítem (2), ou seja, a kilometragem total do carro naquele ano.

Caso você tenha seguro, basta adicionar ao numerador o prêmio que você paga, anualmente, a seguradora.

Você saberá quanto custa o kilômetro do seu carro.

 

Espero ter ajudado!
Boa sorte e bons cáculos!
Abraços!
😉

 

——————————————————-
Nota:
A fórmula para o cálculo precisa seria:
Combustível = a
IPVA = bV (b = alíquota de IPVA do seu veículo; V = valor do seu carro no período anterior)
Manutenção = c
Depreciação = dV (d = taxa média de depreciação; V = valor do seu carro no período anterior)
Estacionamento = e
Kilmetragem = k

Fórmula:
(a + bV + c + dV + e)/k