Cartão de Crédito ajuda, e muito, a ter uma vida mais confortável

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Cartão de CréditoHoje,  uma situação que é bastante comum na lida com o cartão de crédito: quando o limite disponível é maior (as vezes até muito maior) do que a nossa renda. Poderíamos ficar aqui papeando durante horas e horas (ou linhas e linhas, no nosso caso) sobre o por que das operadoras de cartão fazerem isso. Uns dirão que as operadoras são espertas e querem induzir o cliente a gastar mais do que tem. Outros dirão que isso é muito bom porque consegue se sentir mais livre. Enfim, o que não falta é assunto nesse quesito e opiniões muito bem fundamentadas para todos os lados.

Mas gostaria aqui de apontar uma outra estratégia interessante que pode ser usada a seu favor, quando o limite do cartão de crédito for mais alto do que a sua renda. Você pode alongar suas dívidas sem pagar juros ou incorrer naquela taxa de juros exorbitante de quase 10% a.m. aproximadamente e fora os outros encargos.

Vou ilustrar com um exemplo:

João possui uma renda mensal líquida de R$ 1000 (hum mil reais). Esse dinheiro ele PODE usar no cartão de crédito, pois todos os outros impostos e despesas como luz, gás e telefone já foram pagas FORA do cartão. Porém, a televisão da sua casa quebrou, e o fogão também tá ruim, precisando de um novo fogão. Dependendo de como for, ele também pode trocar a sua geladeira que já não é mais aquela geladeira, porque quando muito, consegue manter as coisas “fresquinhas” ali dentro.

A operadora do cartão oferece a João, por algum motivo desconhecido a ele (e a nós também), um limite de R$ 5000 (cinco mil reais), muito acima do que ele ganha ao mês.

João precisa, neste exato momento, comprar uma TV nova e um fogão novo. Se der, ainda compra uma geladeira.

A TV nova custa R$ 3200 e o fogão R$ 1600

Ele nos mandou um e-mail perguntando qual seria a melhor maneira de pagar, utilizando o seu cartão de crédito, já que não gosta de cheque e nem levar o dinheiro a vista.

Primeiramente, João deve verificar o quanto ele tem disponível mensalamente para gastar no cartão. No caso dele, apenas R$1000. De uma forma ou de outra, João precisa encontrar uma maneira de “encaixar” geladeira e fogão na renda mensal.

Depois de muito negociar, o vendedor lhe propôs vender TV e fogão em até 5 vezes sem juros! Vamos fazer as contas de como ficaria a fatura do cartão?

TV = (3200/5) = R$ 640 ao mês
Fogão = (1600/5) = R$ 320 ao mês.
—————————————-
Total = R$ 960 ao mês.

Opa! Cabe no orçamento de João!

Em 5 meses a dívida de João estará quitada, não precisou pagar juros e nem pedir dinheiro emprestado para o amigo ou a mãe.

Moral da história: um limite do cartão de crédito maior do que a renda mensal disponível, quando utilizado de maneira correta, com os respectivos registros conforme falei no post anterior, ajuda, e muito, a melhorar a sua vida financeira e a reduzir uma série de pequenos probleminhas. Mas tome cuidado, pois existem pessoas alopradas que saem gastando muito mais do que a renda disponível e quando a fatura chega, pagam somente o que podem pagar (as vezes pagam somente o mínimo necessário)r… E o que sobra… Vai sendo jogado pro mês seguinte, e vai crescendo, crescendo…… Até virar uma bola de neve e não haver uma forma de pagar.

Reflitam a respeito disso. Vale a pena. Muitas vezes isso quebra um grande galho no nosso dia a dia! Se utilizado de maneira consciente e responsável, o cartão de crédito pode ser uma mão na roda na nossa vida! Além de agilizar os pagamentos, diminui, e muito, a burocracia necessária para efetuar algum pagamento!

Um link do Banco Central do Brasil com uma cartilha sobre Cartão de Crédito!

Forte abraço!!

😉