Previdência privada: taxas de carregamento e administração

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

previdênciaDepois de uma conversa descontraída no final de semana, resolvi escrever sobre previdência privada. Não vou entrar no detalhe do melhor plano, se é PGBL ou VGBL, pois há um blog que detalha minuciosamente a diferença (em números) entre os dois planos. Vale a pena uma conferida. Conheço o autor pessoalmente e toda a dica e instrução que ele venha dar, vale muito!

Há um detalhe que eu gostaria de frisar ao leitor leigo no assunto: taxa de carregamento e taxa de administração.

A taxa de carregamento cobrada por um plano PGBL ou VGBL ou qualquer outra modalidade de previdência, nada mais é do que uma quantia cobrada pela instituição financeira no ato da aplicação, a cada período (mês ou ano) para gerir os seus recursos até o momento da sua aposentadoria. Esse é um dos fatores mais importantes e decisivos na hora de aplicar ou não nessa instituição.

Vou dar um exemplo prático e rápido:

O plano de previdência X cobra uma taxa de administração de 2% ao ano.

O seu rendimento é atrelado a evolução da SELIC (para simplificação de resultado).

Agora vamos aos cálculos:

Uma SELIC aos 7,25% ao ano, com uma taxa de inflação (IPCA) de 5,5% ao ano (números oficiais), tem o seguinte rendimento:

7,25 – 5,5 – 2 = -0,25% ao ano

A grosso modo. Considere que esse é um resultado aproximado. E se a sua taxa de administração fosse 1,5% ao ano? 1% ao ano? Como ficariam os cálculos?

Respectivamente 0,25% e 0,75% de rendimento líquido ao final do ano. Aumenta BEM mais a sua futura aposentadoria.

Ah, é preciso frisar que muitas vezes o rendimento pode ser negativo, mas muitas pessoas ignoram esse fato… Quando a inflação e a taxa de carregamento juntas conseguem ser maiores que a SELIC… Fique de olho nisso!! O gerente do banco não vai te falar isso… Nem sequer comentar algo do gênero. E mais: fará de tudo para “esconder” a taxa de carregamento do seu plano de previdência.

Ou seja, uma taxa de administração acima de 3% ao ano é para lá de alta… Tente negociar algo em torno de 1% a 2% ao ano… Os resultados serão beeem melhores quando você se aposentar.

Por último, a taxa de carregamento funciona da seguinte forma: quando um banco cobra 3% dessa taxa, para cada R$ 100,00 aplicados no seu PGBL ou VGBL, o banco toma R$ 3,00 (referentes aos 3%). Ou seja, TODO depósito que você venha a fazer, será taxado, no ato, em 3%. Essa é a taxa de carregamento. Ou seja, só entra no seu fundo, 97% do dinheiro aplicado.

Forte abraço!

😉