Cheque especial pode ser a maior armadilha na sua vida financeira

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

cheque especialCheque especial é um nome muito bonito para dizer que você está no vermelho e que usou mais grana do que tem. Às vezes precisamos recorrer a mecanismos como estes para podermos pagar alguma despesa urgente (com remédios, saúde, reformas inesperadas na residência…) e, se utilizado de forma consciente, deixa de ser um problema.

Mas fique muito atento! O fato de você ter o instrumento à sua disposição, não quer dizer que você possa sempre utilizá-lo, sempre que a grana acabar no final do mês. Os bancos ajudam as pessoas a escorregarem nessa casca de banana quando imprimem os seus extratos, e lá estará ele, o grande vilão: cheque especial é somado ao seu saldo total disponível.

Vamos tentar entender isso melhor.

Geralmente, quando você puxa o saldo da sua conta corrente, aparece o total de grana que tem na sua conta, que você pode ir no caixa eletrônico e sacar; depois vem os últimos lançamentos e lançamentos futuros próximos. Nas últimas linhas, antes do somatório total da sua grana, está o grande vilão: cheque especial, adicionando uma vultosa conta de dinheiro em sua conta. Vejam esta figura a seguir:

 

cheque especial

O saldo nesta conta não passa de R$ 100 a R$ 200, conforme depoimento de amigo que cedeu figura e números carinhosamente para o blog.

Muito bom né? Você que tem uma graninha pequena todo mês e do nada, aparece como cheque especial essa quantia enorme como colocada na figura! Melhor dos mundos!!

Só que não.

Existe um pulo do gato que as pessoas deixam passar:

Quando a sua conta corrente está com saldo igual ou maior do que zero, você não precisa pagar juros por estar devendo nada a ninguém – no caso, ao banco. Porém, quando você fica negativo por 1 segundo que seja (exatamente, se seu saldo for menor que zero em qualquer instante) você cai no cheque especial e começa a pagar juros, diariamente. Se você não botar a sua conta no azul o mais rápido possível, a sua dívida crescerá, exponencialmente, todos os dias. A taxa de juros nessas ocasiões é MUITO alta. Não vale a pena incorrer nesse custo em função de um mero descaso. Fique atento a isso. É melhor fazer um sacrifício agora do que pagar juros no cheque especial. Tenha em mente que este dinheiro que você paga de juros, nunca mais retorna para você. Vão direto para o lucro do banco, que lucra com a sua incapacidade de gestão do próprio dinheiro.

Por fim, cabe ressaltar que as vezes é necessário utilizar o cheque especial, mas deixe que isso ocorra somente em casos de fatalidade ou de urgência extrema, ok? Não deixe seu dinheiro ir embora assim.

Página do Banco Central com as taxas do cheque especial do dia 16 de janeiro de 2013 a 22 de janeiro de 2013.

Cheque especial é um ralo que aumenta de tamanho a cada dia que passa e também um pesadelo sem fim. Corte-o antes que ele bata na sua porta.