Gastos excessivos acabam com a sua renda e conforto

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

gastos excessivosRecentemente, fiz um pequeno trabalho para orientar um senhor a cortar seus gastos excessivos. Parece tolice, mas quando sentamos e conversamos melhor, verifiquei que alguns tipos de gastos ainda estavam em seu orçamento e ele nem sabia mais o porque!

É importante ficar atento ao rumo que o seu dinheiro toma, mensalmente, para evitar qualquer colapso das suas finanças no futuro. Assim, evita-se a necessidade do uso de cheque especial ou qualquer outro tipo de empréstimo, e, conseqüentemente, o pagamento de juros sobre uma dívida que poderia ter sido evitada com maior planejamento.

Pois bem, procedemos da seguinte maneira para ajudar o nosso senhor a cortar seus gastos excessivos.

O primeiro passo nessa tarefa, foi solicitar que ele fizesse uma lista de todos os gastos que ele tem mensalmente, principalmente os gastos com serviços em geral. Desde luz, condomínio, contas telefônicas… até a mensalidade da faculdade do filho. Pedi também que ele listasse as compras de supermercado e em qual rede ele fazia suas compras.

O nosso amigo, aflito com as próprias finanças, passou a ter, a partir daí, noção de quanto ele gasta, mensalmente com tais serviços.

O segundo passo, e um pouco mais demorado (e para isso foi dado um período de tempo para que ele pensasse a respeito; no caso, ele pediu uma semana), foi pedir a ele que fizesse uma lista dos ítens e serviços que ele poderia abrir mão sem muita dificuldade (sempre em mente a idéia da redução dos gastos excessivos). O senhor e o filho sentaram e conseguiram cortar alguns serviços que já não usavam, (como internet grátis de um provedor famoso, dos tempos da internet discada), dentre outros serviços essenciais. Sugeri também que revisassem seus planos de telefonia celular e o plano de tv a cabo. Afinal, de tempos em tempos, essas operadoras lançam pacotes mais atraentes e mais baratos, entretanto, duvido que elas entram em contato com algum cliente para avisar que ele poderia ter o mesmo pacote de serviços por um preço menor (pelo menos eu nunca ouvi/li nenhuma situação como essa). Outra sugestão foi a negociação com a operadora do cartão de crédito para reduzir a anuidade, que corroía parte significativa da renda do nosso amigo.

Em terceiro lugar, exigir ao senhor que, para cortar seus gastos excessivos, era necessário que ele anotasse todos os gastos diários. Desde a passagem de ônibus, ao almoço no refeitório da firma em que trabalha, até a compra de algum eventual presente durante o dia. Todo o dia, toda hora, um bloquinho e um lápis ou caneta nas mãos para tomar nota do que está saindo, ajudando a monitorar e rastrear os seus gastos excessivos.

E sabe qual foi o resultado 1 mês depois? O senhor conseguiu reduzir, pelo menos até o momento, cerca de 15% dos seus gastos mensais, tendo melhores resultados ao final do mês.

Muitas outras sugestões foram dadas e trabalhadas ao longo desse período. Mas a principal e essencial forma de você poder trabalhar melhor essa situação dos gastos excessivos é:

  1. Faça uma listinha com seus gastos e saídas, tarifas, contas em geral, transporte;
  2. Tente acabar com os gastos que já não têm tanta utilidade, ou seja, um clube que você vai uma vez ao ano, no máximo;
  3. Tente renegociar os planos de serviços que você tem utilizado ao longo dos meses ou até mesmo acabar com a contratação do serviço;
  4. Pise no freio nos seus gastos.

Espero que a partir daí, vocês tenham maior autonomia na hora da redução dos gastos excessivos na vida de vocês!

Boa sorte financeira!

Abraços!

😉