Planejar o futuro do seu filho, antes mesmo seu nascimento: por que?

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

planejarPor que planejar o futuro do seu filho antes dele nascer? Parece boba a colocação, mas tem um motivo especial. Quanto antes você fizer isso, melhor. Mas não deixe para começar a pensar no futuro dele assim que ele (ou ela) nascer e a partir daí, começar a se esquematizar para proporcionar ao seu pimpolho uma vida melhor do que a que você teve no passado.

Quando vivemos sozinhos, sem depender de ninguém e sem que ninguém dependa de nós, enfrentar alguma desgraça ou um período ruim em nossas vidas é muito mais fácil do ponto de vista de “custos de estresse”. O que uma criança de 5 anos pode entender e perceber quando vê os pais muito estressados e chateados com alguma situação na vida profissional deles, como uma demissão, por exemplo? É estranho e penoso para a criança entender a situação. De uma forma ou de outra, esse estresse dos pais respinga na criança e em pessoas próximas como parentes e amigos. Logo, quando temos uma vida independente, no sentido mais amplo possível, nosso estresse é muito menos “transferível” para outro.

Mas e o que que planejar o futuro do seu filho tem a ver com isso?

Basicamente, quando eu comento sobre planejamento com alguns casais que pretendem ter filhos, muitos deles ficam extremamente estasiados com a idéia de gerar uma criança e esquecem todo o resto, como a infraestrutura necessária para sustentar e criar uma criança. Questões como o ensino, se será privado ou público, plano de saúde, transporte, que tipo de alimentação a criança vai ter, os cuidados que ela vai precisar… Se a mãe ou pai vão passar tempo suficiente dentro de casa para conseguir criar o filho sem o auxílio de alguma babá ou creche em tempo integral… É preciso levar tudo isso antes de fazer o filho, caso você queira dar a ele um futuro mais seguro e menos sujeito a mudanças bruscas.

Mais ainda, se você quer planejar com mais sagacidade e perspicácia, comece montando uma poupança. Assim que você souber que você vai ter um filho, vá ao banco e comece a montar uma poupança para ele. Seja disciplinado e sempre deposite o valor estipulado por você nesta poupança. Essa poupança tem que ter um (ou alguns) objetivo (s):

  • Custear estudos do ensino superior, caso seja uma universidade particular; ou para a compra de material de estudos – no caso de medicina, que um livro costuma ser muito caro;
  • Custear alguma viagem de intercâmbio ou alguma viagem que venha enriquecer culturalmente e pessoalmente a personalidade do seu filho;
  • No caso da morte do pai ou da mãe ou de ambos, a criança ter algum fundo de reserva imediata que possa usar para sanar dívidas imediatas que podem vir a surgir, até o processo de reestabilização da situação financeira da família e da criança.

Muitos outros motivos podem ser apontados para a criação de uma poupança quando a criança nasce. Apenas para fins ilustrativos, se você começar a fazer uma poupança no primeiro mês de gravidez e, mensalmente, depositar R$ 100,00, considerando uma taxa de 0,4% ao mês de rendimento da poupança, quando o seu filho (a) completar 18 anos, você terá a quantia de R$ 36.379,79 (trinta e seis mil, trezentos e setenta e nove reais e setenta e nove centavos).

Além disso tudo, essa poupança pode ter como objetivo também suavizar qualquer problema que sua família venha passar. Se o pai ou a mãe ficarem desempregados, pode-se utilizar dessa poupança para manter, pelo menos até os pais encontrarem novos empregos, o padrão de alimentação e saúde necessários ao crescimento saudável da criança, sem que ela seja prejudicada por uma situação temporária.

Se quiser refinar ainda mais o processo e quiser e planejar deixar uma boa herança para o seu pimpolho, um plano de previdência privada pode ser uma ótima escolha também!! Para curiosidades sobre simulação com previdência privada, dê uma olhadinha, por exemplo, no simulador do Bradesco.

Espero que esse post ajude você a pensar melhor sobre planejar o futuro do seu filho. Mesmo que ele já tenha nascido. Nunca é tarde para começar a planejar e, no futuro, colher os frutos do seu planejamento.

Forte abraço!

😉