O futuro do Brasil, de forma clara, objetiva e didática

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Conforme ando pela internet, redes sociais e roda de amigos, vejo que muitos gostam de discutir o futuro do Brasil. Até mesmo nas filas dos bancos ou do metrô, sempre temos técnicos da seleção brasileira, economistas, sociólogos, presidentes, ministros… Todos sabem como resolver os problemas que o Brasil enfrenta. Entretanto, essa capacidade fica apenas no imaginário de cada um.

Deixadas as críticas à sociedade de lado, gosto de ler um artigo sério, escrito por pessoas sérias, que se interessam por um tema sério. Sem aquelas receitas de bolo de jornais ou locutores de rádio que discutem o crescimento do PIB do Brasil em 2 minutos, ou o comentarista da televisão que pouco entende de oferta, demanda, mercados e taxas de juros.

Por isso, gostaria de compartilhar com vocês, um belíssimo texto, amplo, didático e extremamente informativo, elaborado por Felipe Miranda, analista e fundador da Empiricus Research. Uma das primeiras, senão a primeira, consultoria em investimentos independente do Brasil, não estando, assim, atrelada a nenhuma corretora ou banco. Dessa forma, suas análises conseguem ter uma grande dose (se não total), de parcialidade e credibilidade.

Clique aqui para ter acesso ao texto e saber mais sobre o futuro do Brasil, ou, como o próprio título do texto, o Fim do Brasil.

Vou aproveitar, também, para compartilhar trechos do texto que acho muito interessantes e também discutir um pouquinho por aqui, já que, apesar da densidade do texto e do excesso de informações (preciosas!), alguns temas já foram discutidos por aqui e também têm prioridade na agenda econômica do país.

No tópico 2, sobre inflação, o texto tem um trecho emblemático, que merece ser lido, relido e ter total atenção por parte do leitor:

  • Não custa lembrar: o trabalhador é quem mais sente os efeitos negativos da inflação, ao ter o poder de compra de seu salário corroído pela escalada dos preços. 

  • Sim, há coisas ainda mais desagradáveis a respeito da inflação. Já teríamos estourado o teto da meta não fosse pelo controle de preços. Ou seja, estamos artificialmente maquiando a inflação, ao represar alguns preços, com exemplos mais claros nos setores de energia e combustíveis.

    Sem desonerações, a inflação ronda 8,50% ao ano.

  • O represamento de preços tem consequências conhecidas e desastrosas, como sugestão de maior inflação futura, desalinhamento de preços relativos e destruição de determinados setores.

Felipe Miranda, Empiricus Research

O trabalhador é quem mais sofre e sente os efeitos negativos da inflação pelo simples fato de ter acesso reduzido ou limitado a aplicações financeiras que consigam gerar um ganho de dinheiro igual ou maior ao da inflação. Geralmente, em períodos de inflação alta, há fundos ou modalidades de investimento que se dedicam a superar a inflação no período. Entretanto, a quantia inicial para a realização do investimento é muito superior a quantidade de grana que o trabalhador tem disponível ou tenha capacidade de juntar.

Para combater a inflação crescente, haverá a necessidade de elevação da taxa de juros geral da economia (SELIC), e conforme está escrito neste parágrafo a seguir:

As contas públicas estão completamente desajustadas, de tal sorte que o Governo brasileiro vai, em breve, encontrar grandes dificuldades para se financiar. Ou seja, as taxas de juro devem subir com vigor, impactando fortemente o orçamento das famílias e a capacidade de crédito.

Felipe Miranda, Empiricus Research

Outro assunto muito bem abordado, é o apagão energético que o futuro do Brasil pode enfrentar, ainda em 2014. Com uma boa dose de humor e acidez em suas palavras, para o governo, a culpa da possibilidade de falta de energia no futuro é de São Pedro.

Com grande maestria e didática, o texto vai se aprofundando nos temas econômicos do país e extremamente relevantes para o nosso dia a dia. Poderia ficar horas aqui grifando e mostrando trechos interessantes do texto, mas, para meu azar, TODO o texto é interessante e relevante, o que torna o comentário de todo o texto, uma tarefa impossível de ser feita por aqui.

Além disso, dá caminhos e maneiras de você conseguir driblar os problemas muito bem pontuados no texto. Aproveita para mostrar a você outros rumos e maneiras de investir seu dinheiro, com a independência e assertividade que uma consultoria independente pode te oferecer.

Por isso, recomendo a leitura, na íntegra, para que você não seja pego, de surpresa, no futuro, e consiga, desde já, proteger seu patrimônio ou ao menos, impedir que suas perdas sejam ainda maiores em um cenário completamente conturbado, como o que o Felipe Miranda, junto a Empiricus Research e eu, Leandro Marques, enxergamos à frente.

Boa leitura to texto,

Boa sorte,

Que o futuro do Brasil possa ser mudado, enquanto ainda há tempo.